segunda-feira, 20 de abril de 2009

Tour sem nome dias 4 e 5 - Dunas São Jacinto e Tocha




Nem colchão nem saco-cama de inverno... Esqueço-me de que já não estamos no verão. Faz frio aqui à noite. Acordo a doerem-me os ossos. Durmo aos bochechos neste parque de campismo semi-abandonado. Nunca me cruzo com outro campista, os balneários vazios, o bar vazio, a recepção sempre abandonada... e um muito queixoso gerente a queixar-se constantemente dos patrões (a Orbitur). Não tenho paciência para o ouvir, prefiro o silêncio e voltar à escrita.

Estou em plenas Dunas de São Jacinto no parque fantasma à espera do pequeno almoço (fome sempre muita fome) e depois vou à praia descontrair e aquecer os ossos. Hoje quero fazer menos quilómetros. Não quero abusar e por isso só arranco depois de almoço

Fiz poucos quilómetros mas bons!Depois de um curto passeio de barco pela ria de Aveiro, e após passar a costa nova (tudo muito arranjadinho, muitos barcos à vela, e muita muita gente a passear) entro novamente no Portugal esquecido. Tenho passado por muitos sítios assim ao longo da costa. Zonas pobres até ao osso. Pessoas feias e cinzentas. Tenho a sensação de que nada se passa aqui. Nunca. Nem é uma terra de campos abertos e colheitas, nem uma terra virada para o mar onde se sinta o cheiro a maresia. É um meio termo, um ermo, terra de ninguém.
Nunca ou quase nunca me souberam dar uma informação correcta ao longo destes dias. Praticamente todas as pessoas a quem pedi indicações ou não faziam a mínima ideia do que eu estava a falar, ou deram informações que se mostraram erradas, ou inventaram algumas para não dar parte de fracas. E eu tenho um mapa (de merda) o que significa que sei para onde quero ir, preciso apenas de saber qual o melhor caminho ou apenas se há ou não atalho. O cumulo foi um empregado de um restaurante onde almocei que me disse "olhe não sei mesmo, eu nunca vou para esses lados" Esses lados eram Espinho e a estrada a nacional.... se não ia para esses lados ia para onde? Para lado nenhum pois... Sem tinta foda-se!!!!

Afinal não estava sem tinta! Era do Frio! Very well. Sacrifico uma noite louca de Saturday night na praia da Tocha por isto:
Madrugada (no mp3)
Vinho (no corpo e na mente)
Escrita (na alma)
Só posso estar completamente bom da cabeça!

Deixo derreter um pedaço de chocolate preto na boca enquanto penso nas coisas cada vez mais simples e em como gosto delas cada vez mais. Simples...

6 comentários:

nanex disse...

acabei de ler e ja espero por mais. As fotos tb estão mt boas.
então e o novo countdown para ronda, hum?? muito bem esgalhado.

ruiruim disse...

é bem esgalhado é mas já começa a dar nervos olhar praquilo...

Anónimo disse...

Tens aqui mais um leitor do teu blogue. Há muito que sonho com voltas grandes de bike em autonomia, pernoitando. Os teus slideshows fizeram-me ver que estou a desperdiçar a minha vida!

Andei uns anos pela competição, mas o XC não é para mim. É muito curto. Abandonei antes do advento das maratonas e agora já não tenho motivação para competir, pois foram muitos anos.

Gostava de saber que material usas e como o acomodas; alforges, saco-cama, esteira, tenda, e restante equipamento.

Calculo que tenhas, no máximo, uns 35 anos. Eu já estou mais de uma década á frente...

Boas aventuras.

Mocadas

ruiruim disse...

Bem vindo Mocadas!

De facto tenho 33 anos mas parece-me que qualquer idade é boa para se começar a fazer aquilo que se gosta. Outra ideia é que não devemos adiar nada por muito tempo, senão corremos o risco de nunca fazer coisa alguma!
Antes de mais obrigado pelo comentário! Fico muito contente por ter podido influenciar alguem positivamente e mais ainda por poder ajudar. era esse um dos propósitos do blog.

Quanto às perguntas que me fazes posso-te dizer o seguinte:
os alforges que uso são da Arkel uma marca canadiana que se dedica quase exclusivamente ao seu fabrico. São de excelente qualidade e vão durar muitos e muitos anos. Caso queiras experimentar uma volta em Portugal primeiro para ver se é aquilo que queres mesmo fazer e não pretendes gastar muito podes optar por uns alforges da decathlon. Servem para os gastos com bom tempo e são baratos.
O saco cama. tenho um de um kilo mas que é bom apenas para o verão. recomendava um que tenha uma zona de conforto até temperaturas abaixo dos 0 graus. Claro que este tipo de saco cama se for leve é bastante caro mas acredita que vale a pena gastar aqui o dinheiro. Ainda não tenho um bom saco-cama mas em breve irei comprar um e postar aqui uma análise aquilo que se poderá comprar.
A esteira. Tenho um colchão excelente (tb caro 75 euros salvo erro) bastante pequeno (em forma de mumia) e auto-insuflavel que enrolado ocupa muito pouco espaço e pesa pouquissimo. Isola muito bem o chão e chega perfeitaente para dormir confortavelmente desde que não existam pedras por baixo.
A tenda. Tenho uma tenda solomon boa e leve mas mais uma vez apropriada para o verão... é demasiado aberta e deixa entrar frio. Existem tendas no mercado que pesam menos de 1 quilo!!! só que são caríssimas. Também irei aqui fazer mais tarde um post acerca daquilo que existe por aí.
Demais equipamento importa comprar leve e resistente o que é quase sempre sinónimo de caro. Ultimamente tenho pago bem pelo material que compro e não me tenho arrependido.
Se quiseres posso-te ajudar porque tenho links e sites e alguma informação na cabeça acerca de material... é só ires comunicando, entretanto faz uma pesquisa no meu blog acerca dos alforges Arkel e da esteira da Artiach.

ah e lê tb sobre a minha travessia transpirinaica. tenho o guia se quiseres!!

Anónimo disse...

Olá RR,

Ainda tenho muito para explorar do teu blogue e respectivos linques. Para já, fiquei a saber que não sou o único doido que acha razoável trocar sábados à noite de farra pela solidão junto ao mar, com umas cervejas e o Universo por companhia.

Preciosas, as orientações de material. Vou começar pelo básico, como sugeres, reutilizável para outros fins, e depois, com opinião formada, invisto em melhor.

Há que dar prioridade ao que realmente é importante: vou começar a dar-lhe outra vez e em grande!

Abraço,

Mocadas

ruiruim disse...

Boa boa! Fico contente quero é ver malta a pedalar por aí!
Sempre que precisares é só dizer!

Abraço