quarta-feira, 8 de abril de 2009

Tour sem nome (dia 3)

Um banho, um bom jantar, um gin e uma conversa, uma boa noite de sono e hoje acordei pronto para fazer 200km!
Ideia que rapidamente desapareceu assim que me deparei com uma estrada de paralelo, muito mal sinalizada entre a Póvoa e Matosinhos.
Em Matosinhos foi lindo, ciclovia junto ao mar, passar a ponte móvel e entrar no Porto, sempre ciclovia pela foz adentro e apanhar uma barcaça para Gaia. Que regalo! E no outro lado outra bela surpresa. ao contrário do que é indicado no mapa ou melhor, apesar do que não é indicado no mapa, uma estrada segue junto ao mar e ao que parece é sempre em alcatrão novinho em folha até Espinho.
Alcatrão perfeito, vista mar, pouco trânsito, vento nas costas, enfim o sonho de qualquer ciclo-turista.
Escrevo isto numa esplanada confortável, protegida da ventania inclemente, bonita e enquadrada na paisagem. Mais uma. Isto para dizer que se nota um aproveitamento maior destas zonas junto ao mar. Estamos em finais de Setembro, não se vê vivalma na praia e no entanto está bastante gente na esplanada. Vê-se muita gente a correr, a andar de bicicleta, a passear, na sua maioria pessoal mais velho. E pergunto-me, em Setúbal estas pessoas vão para onde?
Estou cansado mas queria passar Espinho e descobrir um sitio para dormir. Vou arrancar.















3 comentários:

carneiro disse...

amigo, que memórias estás a despertar nestas 4 paredes repletas de papel com os problemas dos outros...

Em Agosto, vou partir de novo. Decidi agora mesmo.

Abraço.

ruiruim disse...

Eu este ano não devo poder ir numa viagem longa, mas quero dar uma volta na Sutra,nem que seja uma semana.
Eu ao reler isto fiquei cá com uma vontade... ainda bem que pude ajudar!! :)

Abraço

nanex disse...

Dás vontade de partir a toda a gente. Bem, pelo menos aos que gostam disto.
Ciclovias em Setúbal??? talvez para o ano de 3454.
Seria fácil, útil e fascinante uma ciclovia desde Azeitão (por exemplo) passando por Palmela, em seguida por Setúbal e toda a sua zona Ribeirinha e mais adiante pela Serra até ao Portinho, para não dizer mais...