terça-feira, 5 de maio de 2009

Tour sem nome dia 12 Sagres!



Finalmente cheguei. Finalmente? Vou pensar nisso.
Dia mais duro. Encharcado desde a primeira hora sequei a roupa no corpo várias vezes. De acordo com a minha avó deverei estar constipado amanhã. Talvez não uma vez que vou para Barcelona daqui por dois dias, onde irei completar este registo e inventar outros quem sabe.
Outra vez no comboio. Este é igual ao que apanhei do Porto para Cerveira. Velha guarda: tecido de cabedal castanho, espaço à larga, barulho e solavancos com fartura, lentidão condizer e Picas do Sec. XIX.
Duas horas até Faro. Cheiro mal e estou podre de sono, mas ferrar a dormir népia senão não levo de volta a fiel companheira ao seu lar.
Anotação importante: comprar impermeável para a chuva que realmente não deixe entrar chuva. Um capacete que não me derreta a cabeça. Uma protecção para os ténis para não andar com os pés encharcados o dia inteiro. E um suporte em condições para a bicicleta. E alforges a sério.

Dizia eu que cheiro mal. Mal que até a mim me incomoda. Imagino aos outros. Ai o banho quente. Até tremo de antecipação! Já só faltam 1h30m...
Um banho, um bife, companhia ao jantar e uns copos para repor os níveis. Sim que só desporto também enjoa. 120km. Há um mês atrás nunca imaginei que os conseguisse fazer num só dia... agora sei que consigo mais!
Gosto da liberdade que isso me dá.Consigo ser mais autónomo, não-poluente, silencioso. E mal cheiroso. Livre. Um bocadinho mais pelo menos. Só dependo de mim e da minha vontade de continuar. E a seguir? Marrocos? Transpirinaica? Ou algo mais arrojado? Vou pensar nisso.

As coisas que mais gostei:
- o mar rebelde da Ericeira e do Cabo Carvoeiro a entregar-se com fúria às rochas.
- o deserto cheio de destroços trazidos pelo mar nas dunas de são Jacinto
- a vida, igual à tantos anos, e sempre vivida com gosto pela Dona Maria na Zambujeira do Mar
- o penhasco imponente do cabo de São Vicente, o fim
- As ciclovias limpinhas em Gaia, Matosinhos e Porto. Forma muito especial de se conhecer uma cidade grande.
- As tascas anónimas por onde passei (ainda as há)
- os momentos de pura felicidade a andar de bicicleta. Aqueles em que me abstraia de tudo, e tudo era para minha única contemplação.
- o Pinhal da Ursa e o Pinhal perto da Tocha. Estradas sem carros, sombra. A minha música. os Pássaros. Um em especial que se ouvia sempre.
- Campismo selvagem. talvez o gosto de arriscar um pouco... aqueles medos primordiais. Mas a a recompensa de uma noite silenciosa e um acordar com a natureza.
- os prazeres mais fúteis saboreados como algo do mais sublime requinte. O banho quente (é uma fixação eu sei), um colchão macio, uma refeição a sério, um olhar amigo.
- Os amigos sempre comigo. A torcida do Tour sem nome!

Ao pensar nas boas pensei inevitavelmente nas más, mas por agora deixo-as em paz.

(o pica foi beber uma bejeca enquanto o comboio parou 1 minuto! Estamos em Portugal pois claro que estamos.)

Vou acabar agora este relato com uma caneta emprestada a umas meninas bem comportadas que também viajam neste comboio. Como eu gosto de pessoas educadas..-. acho que é uma característica importantíssima e a que cada vez mais não se dá o devido valor. Porque é que me lembrei disto agora no fim é que já não sei. Podia acabar com uma frase brilhante de arrepiar a espinha mas não. Acaba mesmo assim.










7 comentários:

carneiro disse...

'tás a dar balanço à Sutra para o próximo Agosto, é o que é...

Não precisas de encontrar as rimas, para fazeres uns poemas.

Guilherme disse...

Caro "Aventuras a solo",
(Eh verdade, nao sei seu nome. Nao sei se nao foi mencionado em nenhum lugar, ou se eu nao reparei. Ou se me esqueci. Bom, nao importa)
A verdade eh que eh bom descobrir que nao estou sozinho.
Pelo menos aqui podemos achar alguem que "nos entenda"! E inspire tambem!
Parabens pelo blog!
De um brasileiro, vivendo em MAdrid, e tambem um pouco estranho aos olhos dos outros/

joana roldana disse...

Belíssimo!!

Anthology disse...

Que encontres sem procurar, aquilo que procuro sem encontrar.

Parabéns e muitas Tour sem nome pela tua vida fora.

nanex disse...

Feito e devidamente blogado! prova superada.

ruiruim disse...

guilherme e anthology se vocês tem blogs tem de partilhar o perfil senão não consigo ver o vosso blog!

Guilherme disse...

Ainda nao tenho blog, mas, devido a inspiracao que encontrei aqui, em breve criarei o meu.
Quem sabe o primeiro post nao seja a viagem ao Algarve que devo fazer nesse fim de semana prolongado?!