sábado, 4 de abril de 2009

Tour sem nome dia 2 (Póvoa de Varzim)














Na noite anterior
Primeiros dois erros:
1. Estou no meio de uma Serra
2. Tenho pouca água
Estes pequenos erros implicam mais do que à primeira vista se possa pensar. Ou vou ter sede ou vou ter fome. Como para hoje só tenho comida desidratada que precisa de um boião de água e se a fizesse ficava com 1/3 de boião (prai 200ml) porque só trouxe 2. Como a sede é pior que a fome vou optar por não comer. Antes de me deitar bebo um chá.
Depois, estar no meio desta Serra implica começar o dia a fazer atalhadas com a possibilidade de furar e com a certeza de ter de atar tudo outra vez à bicicleta. Tudo isso sem comer e com pouca água imagino...
dois dias depois:
Ontem já foi um dia a sério. 100km já é qualquer coisa. Em linha recta e vindo sempre pela nacional teria vindo até ao Porto ou Gaia, mas a nacional é feia, barulhenta e perigosa. Vou tentar fugir-lhe ao máximo embora isso signifique enganos no caminho (o mapa da michelin é uma merda) e estradas esburacadas ou em paralelo (que dor de cú!).
Ouve coisas bonitas pelo caminho ontem:
A chegada à Póvoa do Varzim ao som de Caetano Veloso a rolar pela impecável marginal;
A isolada e deserta praia de ....... onde dormi uma curta sesta e mais tarde tomei banho;
Um belo banho em casa da Joana dos Corços que me tirou o pó e o suor de dois dias de cima;
A conversa em torno dos meus sonhos e dos do Hugo e da Joana ao ritmo do mar (sempre presente) e de um Gin (a bebida dos marinheiros)

NOTA: A Joana e o Hugo foram pais ontem! Parabéns aos dois e à pequena Maria Inês que tem dois belos exemplares da humanidade no seu melhor na figura dos seus pais!

2 comentários:

joana roldana disse...

Este é o nosso belo azul! É lindo não é?

nanex disse...

com os erros tambem se aprende, ou melhor, a errar é que se aprende.
belas fotos