terça-feira, 23 de março de 2010

Meia maratona Lisboa 2010 (2)

Acordei sem qualquer indicio das maleitas que me apoquentavam nos últimos dias, coisa que me deixou automaticamente com vontade de correr. Saí de Setúbal com bastante tempo de antecedência e estacionei no pragal. A partir do momento em que vi os primeiros corredores desapareceu o nervosismo que tinha.
Já percebi que preciso de chegar às provas sempre bem cedo senão entro em stress. Caminhada até até ao tabuleiro da ponte e toca de me meter junto à partida quando ainda faltava uma hora. Fiquei por lá e depois pensei que seria uma estupidez ficar ali sozinho à seca durante uma hora, fui então ver se via os outros wikaboos e fiz o aquecimento com eles, Filipe, Ventura, Barradas, Milton, Maria.
Começa a existir uma ligação forte com aquele pessoal e fiquei mesmo contente por os ter encontrado e por podermos dar à língua (fazermos queixinhas uns aos outros) acerca dos treinos.

Colei-me ao Filipe que foi a minha lebre durante o primeiro km (depois foi-se embora) e tentei não ir muito rápido nos 3 primeiros km, principalmente durante as descidas para não me desgastar muito.
Até ao km 8 ia bem, um bocado à justa para manter os 4m/km mas com a frequência cardíaca baixa, depois dos 8 comecei a sofrer para manter a mesma velocidade e tive de me concentrar bastante para não abrandar. Separei mentalmente o percurso em várias partes onde teria de cumprir determinados tempos para não pensar na distância que me faltava e lá fui fazendo km após km.
Aos 10km lembro-me de começar a pensar que iria rebentar a qualquer momento mas deixei-me ir aos 4m/km por vezes tinha de abrandar um pouco, a seguir acelerava.
Aos 15km já ia em mau estado e comecei a correr cada vez menos eficientemente e abrandei um pouco para os 4m10 mas ainda a pensar que nos últimos 3 ou 4km iria conseguir andar mais rápido e recuperar os segundo perdidos.
Aguentei até à volta para trás na cruz quebrada e preparei-me para andar mais rápido nos últimos 3km quando sinto o vento de frente... Não era uma ventania mas fez-se sentir logo no meu andamento, ainda me comecei a colar a um grupo que ia à minha frente mas depois deixei-me ir num ritmo mais baixo, embora aos solavancos, de vez em quando, conseguisse andar mais rápido. Mais uma vez senti que quase não conseguia respirar com dores abdominais nos últimos 2/3km...
No ultimo km foi altura de cerrar os dentes e dar o resto que tinha. Juntei-me a um grupo que se formou, segui-os e na curva para a recta da meta ultrapassei-os e sprintei ao ver o relógio aproximar-se da 1h27. Acabei bastante maltratado com 1h26m11s (tempo de chip).





mais fotos aqui

6 comentários:

Carlos Lopes disse...

Parabéns

nanex disse...

Pisaste um prego ao cortar a meta???
just keep going.

RuiRuim disse...

tava memo a moer a dentadura!

RuiRuim disse...

epa expliquem-me como é que em tempo de chip eu fiquei 15 segundos atrás do gajo da herbalife!!

carneiro disse...

parabéns.

joana roldana disse...

Tás lindo! Parabéns da fã number one!