sábado, 29 de novembro de 2008

Comprar, comprar, comprar...

Estou  pensar comprar uma bicicleta de estrada. Se tivesse a nadar em dinheiro este post nem sequer seria escrito, mas apenas um em que eu anunciava que já tinha comprado a mega super bicicleta x. Como não tenho vou tentar explicar o que queria:
1. Gostava de ter uma bicicleta de estrada para ir e vir do trabalho. Uma coisa levezinha, maneirinha para andar na esgalha. 
2. Moro no cimo de uma subida bem boa e não gostava de chegar a suar a casa (como chego sempre que levo a minha Deolinda).
3. A Deolinda esta-se a começar desfazer. Esta volta aos Pirineus deu-lhe cabo do canastro e mais cedo ou mais tarde terei de começar a comprar mais peças.
4. Agora não penso nisso mas assim que começar a aquecer vou querer por-me a andar daqui para fora e dar uma volta grande, e vai ser de bicicleta pois claro. Vou precisar de uma bicicleta que aguente com bastante peso, e que tenha componentes bastante fiáveis.
5. Não tenho muito dinheiro.
6. Tal como na corrida sinto uma atracção por distancias grandes. (Por exemplo dia 13 Dezembro vou fazer o Troia-Sagres e lá terei de ir montado na Deolinda que pesa 15 quilos nos dias bons...)
7. Gostava de participar em eventos  24 horas a solo.

opções: 
a) Comprar uma bicicleta de Touring a sério semi-rígida para poder andar no campo, na cidade e levar para os passeios nas férias + uma bicicleta de estrada velhinha mas com as características certas para as grandes distancias.

b) Comprar uma bicicleta de estrada a sério para as grandes distancias + uma bicicleta de montanha que pudesse adaptar para os passeios de férias e transformar a Deolinda numa bina para a cidade (mas sem cestinho à frente!)

c) Comprar peças novas para a Deolinda (incluindo suspensão) para servir de bicicleta de passeio e de montanha + uma bicicleta de estrada mais ou menos para as grandes distancias e para a cidade. 

d) (a opção impossível) Comprar uma bicicleta de estrada, uma de montanha e uma de Touring e emoldurar a Deolinda.

6 comentários:

ligremo disse...

Tenho uma bike de montanha (com uns 6 anos mas muito boa, de competicao) para vender e uma de estrada (nada de especial mas ja uma coisa boa que chegou muito bem para os meus treinos de estrada). Quanto pensas gastar? Sao as duas mais que capazes de aguentar com o teu cabedal e abusos!

Pedro Alves disse...

Olá,

Essas compras estão complicadas...

Não parece fácil essa escolha, tem muitas variáveis. Nestas coisas o tempo é bom conselheiro e a pressa dá maus resultados.
Podes espreitar o tipo de bike que consegues por esse €. É um post antigo quando andei a pensar desfazer-me da bike com a qual fiz mais km...
NÃO ESTÁ À VENDA - http://adinamicadopedal.blogspot.com/2008/02/vendendo-minha-trek-de-carbono.html

ruiruim disse...

Ligremo, epa essa de competição deve ser cara para mim, mas quanto à de estrada podemos falar.

Pedro, Já andei a ver umas coisas entretanto no ebay. (os gajo enviam as binas para cá? a maior parte só tem envio dentro dos USA...). Vi umas trek 5200 e umas specialized e não me importo nada de andar com binas fora de moda e usadas. Acho que é um bom conselho e assim já dá para comprar carbono. Mas se ali o Ligremo quiser vender baratuxo prefiro comprar-lhe a ele :)
Ah, e isto vaiter de ser com muita calma mesmo uma vez que ainda nem tenho guito. Prefiro juntar primeiro e depois pagar tudo.

funride disse...

Boas Rui, não tenho solução para ti mas vou deixar-te uma ideia: abre uma conta no paypal e põe um link para donativos no blog, nunca se sabe, pode ser que antes da primavera já tivesses uns trocos para upgrades ;)

Se não for antes, espero encontrar-te no Tróia-Sagres. Se vires um grupo de malucos com atrelados nas bikes, somos nós :D

Forte abraço,
Ricardo "funride" Nunes

João disse...

Rui sei qual é a bicicleta perfeita para ti!
Salsa Fargo, uma bicicleta em Cromoly, com roda 29 preparada para ir a todo o lado, vais ficar apaixonado!
http://www.salsacycles.com/fargoComp09.html

Só disponível em Fevereiro.

ruiruim disse...

é gira e vem bem equipada sim senhor... não ia era com ela para o mato! Aquilo nos pirineus era para chegar cá com os braços engessados!